neita banner
aviso1
   Desde a entrevista do Juiz de Direito Dr. Luciano Assis veiculada no dia 13 de janeiro, onde o mesmo mencionou algumas ações judiciais que tramitam no Juizado Especial da Fazenda Pública contra o Estado do Amapá, temos sido procurados por associados interessados em ingressar com um processo relacionado a provável reajuste de 5% que não teria sido pago em 2006. Informamos a todos que estamos realizando pesquisas nos diários oficiais da época para avaliar se isso de fato aconteceu também aos militares, tão logo tenhamos concluída essa avaliação, o que deverá ocorrer em curto espaço de tempo, e caso seja viável o pedido judicial, convocaremos nossos associados para ingressarmos com ações pertinentes (individuais), proporcionando mais celeridade ao processo. 
 PMs e BMs do Tocantins conquistam avanço na carreira e reajuste de 8% 

to-300x225  As propostas que tratam de modificações na carreira e de subsídios da Polícia Militar e do Corpo de  Bombeiros do Tocantins foram aprovadas , dia 2 de dezembro, durante sessão na Assembleia Legislativa,  em Palmas (TO). Como são de autoria do executivo, a expectativa é de que em breve devem receber a assinatura do governador Sandoval Cardoso.

   Entre os benefícios conquistados pelos militares estão o aumento de 8% no subsídio, que vale a partir do  dia 1º de janeiro de 2016 e vale até 2018, e a uniformização do escalonamento vertical, que define a remuneração de cada patente, do soldado ao coronel. Conforme as propostas, as mulheres policiais também ficam enquadradas nessa distribuição.

   As propostas aprovadas alteram ainda a data para promoções na PM, que passou do dia 12 de outubro para  15 de novembro. Para que o soldado possa ser graduado para cabo, ele precisa agora de um período  mínimo de quinze anos de atividade na corporação. De cabo para sargento são mais quatro anos, com um  mínimo de dois anos na graduação. Para alcançar o posto de subtenente são necessários ao 1º sargento, 24  anos de atividade.